Microsoft EDGE
Windows 11
BANNER A FORÇA DA VERDADE
Diário do País
SERIAL KILLER

Policiais de Goiás que cercaram e mataram Lázaro dispararam 125 tiros

Segundo depoimento dos policiais, o grupo deu oportunidade para Lázaro Barbosa se entregar, mas ele teria continuado a atirar.

29/06/2021 07h20Atualizado há 4 semanas
Por: Diário do País
Fonte: Metrópoles
Mochila de Lázaro Barbosa. Foto: divulgação
Mochila de Lázaro Barbosa. Foto: divulgação

Em relato feito após a morte de Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, os policiais de Goiás que trocaram tiros com o assassino e estuprador disseram ter disparado 125 vezes contra o criminoso nesta segunda-feira (28/6).

Eles contaram que durante a madrugada avistaram, na região de Águas Lindas (GO), Entorno do DF, um homem que teria se embrenhado na mata e, mesmo com o cerco montado, conseguiu transpor o rio. Já com o dia claro, Lázaro foi visto rio abaixo. “Dessa forma, duas equipes se deslocaram aproximadamente por 5 km abaixo da região de onde ele teria sido visto, e se dividiram para subir o rio”, declararam.

Cerca de 1,5 km de caminhada mata adentro, uma das equipes teria visualizado um indivíduo saindo do rio correndo, aparentemente se escondendo de um helicóptero que sobrevoava o local. “Nesse momento, abriu-se um leque de progressão, sendo que quase que de imediato, já nos vimos alvos de diversos disparos de arma de fogo, a princípio sem saber precisar de onde vinham. Após nos abrigarmos, foi possível identificar que de dentro de uma espécie de arbusto bem fechado, era de onde vinham os disparos, incessantemente”, diz o relato.

Segundo os policiais, “foi de imediato verbalizado que ele soltasse a arma e se entregasse, porém, os disparos não cessavam. Não se teve outra alternativa que não o revide armado. Foi uma intensa troca de tiros, devido à dificuldade de ver com precisão onde estava o indivíduo dentro do arbusto”.

Os policiais relataram que, em seguida, assim que os disparos cessaram, foi feita a aproximação de forma cautelosa e, já à beira do arbusto, eles viram um indivíduo e uma mochila. “Ao nos aproximar mais, vimos duas armas de fogo, uma do tipo pistola, que parou aberta com todas as munições deflagradas, e um revólver calibre .38 com 6 munições deflagradas”, explicaram.

Os policiais disseram que imediatamente acionaram o socorro. Lázaro Barbosa foi morto com pelo menos 38 disparos. A informação foi dada pelo secretário de Saúde do município, Rui Borges. “Quando ele chegou [ao hospital], já estava sem vida. Nós contamos 38 marcas de tiro. É um cálculo aproximado ainda”, ponderou.

Armas

Além das armas usadas por Lázaro (foto de destaque), foi encontrada com ele uma mochila. O material foi entregue às autoridades e será periciado. O conteúdo da sacola revela que Lázaro estava preparado para ficar mais dias escondido, além dos 20 em que esteve foragido.

Na mochila foram encontrados uma faca de cabo verde, um coldre de arma de fogo, carregador de pistola sobressalente, diversas munições, liga de borracha e fita plástica; jaqueta camuflada, balaclava, luva de pano, isqueiro, frasco branco com óleo, frasco branco com comprimidos, amoxicilina (antibiótico) e naproxen (analgésico), macarrão instantâneo, tempero pronto, uma cebola, bolachas e R$ 4,4 mil em espécie.

As informações foram prestadas em Registro de Atendimento Integrado, feito à Secretaria de Segurança Pública de Goiás.

Câmeras flagraram Lázaro nas imediações da casa da ex-sogra e da ex-companheira, pouco antes de ele ser morto.

 

Redes sociais do Diário do País:

@portaldiariodopais

@brunodelimabr

 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o DIÁRIO DO PAÍS continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Compartilhe nosso conteúdo.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários