BANNER A FORÇA DA VERDADE
Windows 11
Diário do País
Microsoft EDGE
INTERNACIONAL

Estátua de famoso general escravocrata é derrubada nos Estados Unidos

Monumento a Robert E. Lee foi palco de manifestações de supremacistas brancos.

10/07/2021 15h50Atualizado há 1 semana
Por: Diário do País
Fonte: Diário do País, com Agência Estado
Estátua do general confederado Robert Edward Lee foi removida. Foto: EFE/Jim Lo Scalzo
Estátua do general confederado Robert Edward Lee foi removida. Foto: EFE/Jim Lo Scalzo

Uma estátua do general confederado Robert E. Lee foi retirada na cidade de Charlottesville, na Virgínia, neste sábado (10/07), quase quatro anos depois de protestos da supremacia branca.

Dezenas de espectadores alinharam-se nos quarteirões ao redor do parque, e uma ovação subiu quando a estátua se ergueu do pedestal. Havia uma presença policial visível, com ruas bloqueadas ao tráfego de veículos por cercas e caminhões pesados.

O prefeito de Charlottesville, Nikuyah Walker, fez um discurso na frente de repórteres e observadores enquanto o guindaste se aproximava do monumento.

– Derrubar esta estátua é um passo mais perto do objetivo de ajudar Charlottesville e América a lutarem contra o pecado de querer destruir os negros para obter ganhos econômicos – disse Walker.

Também está prevista para sábado a remoção da estátua do general Thomas “Stonewall” Jackson.

A derrubada acontece quase quatro anos depois que a violência do comício ‘Unite the Right’ (Una a Direita) eclodiu, quando a protestante pacífica Heather Heyer morreu, atropelada por um simpatizante neonazista. A situação desencadeou um debate nacional sobre a igualdade racial, ainda mais inflamado pela insistência do ex-presidente Donald Trump de que havia “culpa de ambos os lados”.

A cidade anunciou seus planos para afastar as estátuas sexta-feira (09/07). Um dia depois, apenas as estátuas, não seus pedestais de pedra, serão removidas. Eles serão armazenados em um local seguro até que a Câmara Municipal tome uma decisão final sobre o que deve ser feito com eles.

Enquanto as estátuas “permanecerem em nossos espaços públicos do centro da cidade, elas sinalizam que nossa comunidade tolerava a supremacia branca e a Causa Perdida pela qual esses generais lutaram – disse a coalizão chamada Take ‘Em Down Cville.

O esforço de remoção mais recente focado no monumento de Lee começou em 2016, em parte graças a uma petição iniciada por uma estudante negra do ensino médio, Zyahna Bryant. Um processo foi rapidamente aberto, colocando os planos da cidade em espera, e os defensores da supremacia branca aproveitaram a questão.

– Isso está muito atrasado. Nenhuma plataforma para a supremacia branca. Nenhuma plataforma para o racismo. Nenhuma plataforma para o ódio – disse Bryant, que agora é estudante na Universidade da Virgínia.

 

Redes sociais do Diário do País:

@portaldiariodopais

@brunodelimabr

 

*** 

Em tempos de coronavírus e desinformação, o DIÁRIO DO PAÍS continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Compartilhe nosso conteúdo.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários