FENERD 3
Windows 11
DIARIO DO PAIS 1 ANO
BANNER A FORÇA DA VERDADE
OPINIÃO-TECH

O “barato que sai caro” no mundo da pirataria de software – Por: Bruno de Lima

A tecnologia se torna a cada dia mais vital. Arriscar-se não!

Bruno de Lima

Bruno de LimaCristão com curso de aperfeiçoamento em Teologia. Jornalista. Bacharelando em Gestão da Tecnologia da Informação (GTI). Profissional de TI PMC Microsoft e Intel ITP. Membro do Clube de Fundadores do Microsoft Virtual Academy, nível GOLD. No jornalismo, é redator, tendo o primeiro contato com a área aos 17 anos. Atuou em vários veículos de comunicação. Fundador dos jornais digitais: Diário do País e Brasil da Hora. Escreve sobre tecnologia e assuntos relevantes. Redes sociais: @brunodelimabr

04/03/2022 00h15Atualizado há 1 mês
Por: Diário do País
Fonte: Bruno de Lima, do Diário do País e Brasil da Hora
Pirataria é crime. Diga não. Imagem: arquivo
Pirataria é crime. Diga não. Imagem: arquivo

Muitas pessoas usam diariamente softwares (programas de computador e sistemas operacionais, ou aplicativos para celulares) e não sabem os perigos que podem estar correndo.

O software tem sua propriedade assegurada aos desenvolvedores, empresas, ou demais detentores de direito e está embasada no ordenamento jurídico brasileiro e internacional.

Em território brasileiro, a Lei 9.609/98 declara crime a violação de direitos autorais de software, protegendo os direitos intelectuais de desenvolvedores e empresas que criam programas de computador. A lei determina a usuários que a infringirem pena de seis meses a dois anos de detenção e/ou pagamento de multa.

 

O “BARATO QUE SAI CARO”

Como pudemos observar, quem vende, distribui, utiliza ou adquire software pirata responde na justiça (em caso de comprovação de dolo), com pena de detenção que pode chegar até dois anos de detenção. Então, está na hora de pensar um pouco sobre os problemas que você pode enfrentar ao adquirir um software pensando apenas em “poupar” grana e dar um “jeitinho” brasileiro na compra.

 

VÍRUS E OUTROS PERIGOS DA PIRATARIA

Ao adquirir um software pirata, dentre os riscos de responder na justiça, como mencionamos anteriormente, você pode ter bastante dor de cabeça com relação ao seu dispositivo em que o software pirata está instalado.

Sabe aqueles softwares que você pesquisa no Google ou em vídeos no YouTube de como baixá-los de forma gratuita? Está aqui uma armadilha.

Ao instalar um software pago e que está sendo disponibilizado de maneira “gratuita”, você pode se expor a cibercriminosos que, ao “dar” o programa, nele acompanha ameaças, como: vírus, spywares, adwares, trojan horse (cavalo de tróia) e outros. Essas ameaças colocam em risco sua privacidade, roubo de dados bancários, envio de prints de tela e do que está sendo digitado aos cibercriminos, e, um dano físico, de hardware, uma vez que os vírus ficam instalados nos dispositivos e podem torná-los inúteis. Exemplo: o HD do seu computador pode queimar ou seu celular pode precisar ser formatado para os padrões de fábrica, além de danos nos componentes físicos (hardware).

 

COMO IDENTIFICAR E SE PROTEGER DE SOFTWARE PIRATA

Os softwares piratas podem ser identificados tomando alguns cuidados, dentre eles:

Desconfie de softwares que estão sendo vendidos por um valor bem abaixo do mercado;

Entre no site do fabricante do software e verifique o valor que ele está sendo vendido. Se o mesmo software que você está adquirindo for com um preço bem abaixo, isso pode identificar pirataria;

Procure comprar os softwares apenas em lojas oficiais ou vendedores/revendedores/distribuidores de confiança e autorizados pelas empresas desenvolvedoras

Em caso de computadores que utilizam o Windows, verifique se o desempenho da máquina está sendo afetado, apresentando lentidão, travamentos, fechamento de programas, reiniciação do sistema, hibernação, desligamento e fenômenos do tipo. Se isso ocorrer, são consideráveis as chances de você estar utilizando um Windows pirata.

Estes são alguns exemplos de como você identificar softwares piratas e se proteger deles.

 

DICA DE “OURO”

No mundo da tecnologia, é necessário haver investimento de ambas as partes. Não pense que ao adquirir um software genuíno, por um preço que seja um pouco mais elevado, você está tendo despesas. Isso se chama investimento.

A tecnologia se torna a cada dia mais vital. Arriscar-se não!

 

Por hoje é só;

Até a próxima!

 

Escrito por: Bruno de Lima – Cristão. Jornalista fundador do Diário do País e do Brasil da Hora. Profissional de Tecnologia da Informação Microsoft Corporation PMC/CSP e Intel ITP. E-mail: [email protected] - Redes sociais: @brunodelimabr

 

*O conteúdo postado pelos colunistas é de responsabilidade deles. O Diário do País e o Brasil da Hora se reservam de quaisquer responsabilidades.

 

Redes sociais do Diário do País:

@portaldiariodopais

@brunodelimabr

 

*** 

Em tempos de coronavírus e desinformação, o DIÁRIO DO PAÍS continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Compartilhe nosso conteúdo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.