BANNER A FORÇA DA VERDADE
Microsoft EDGE
Diário do País
REPORTAGEM ESPECIAL

Cristãos não aguentam mais ter que conviver com igrejas fechadas devido medidas de governos e prefeitos

O padre Francisco de Assis de Souza, da cidade de Laranjeiras, no Estado de Sergipe, durante uma celebração da Santa Missa disse que obedece a ordem do governador daquele Estado de fechar as igrejas, porém não concorda e chamou as medidas de descabidas.

01/04/2021 09h00Atualizado há 3 semanas
Por: Diário do País
Fonte: Bruno de Lima, do Diário do País
824
Fiel se ajoelha em frente à porta de igreja fechada. Foto: Catequistas Brasil
Fiel se ajoelha em frente à porta de igreja fechada. Foto: Catequistas Brasil

Os cristãos do Brasil estão revoltados e não suportam mais conviver com as medidas de governos de Estados e prefeitos que proíbem de igrejas estarem abertas para celebrações com fiéis.

No Estado da Paraíba, o Governador João Azevêdo (Cidadania), em seu último decreto de contenção a disseminação da COVID-19, proibiu de as igrejas abrirem suas portas para celebrações de Missas e Cultos com a presença dos fiéis.

A ação do governador da Paraíba e de outros Estados vem causando uma forte indignação nos cristãos. Enquanto shoppings, hipermercados, transporte público e outros continuam abertos por serem considerados "essenciais", as igrejas sofrem com esse tipo de atitude. Nos locais citados, não existe COVID-19? Quer dizer que a COVID-19 só se propaga nas igrejas? Não precisa ser da área da saúde ou expert no assunto para levantar suspeitas sobre o porquê de apenas as igrejas estarem fechadas.

O deputado estadual da Paraíba, Cabo Gilberto Silva, chegou a apresentar na Assembléia Legislativa do Estado, um Projeto de Lei que torna as igrejas como essenciais durante a pandemia, no entanto, devido o Governador João Azevêdo ter maioria na Casa, o projeto não foi aprovado, o que foi repudiado pelos paraibanos.

 

Padre de Sergipe se revolta e desce o "chicote de cordas" nas medidas dos governos e prefeitos

O padre Francisco de Assis de Souza, da cidade de Laranjeiras, no Estado de Sergipe, durante uma celebração da Santa Missa disse que obedece a ordem do governador daquele Estado de fechar as igrejas, porém não concorda e chamou as medidas de descabidas. O padre foi mais além e disse: "porque todos nós sabemos que existe uma espécie de tratamento precoce para essa doença. Não precisaria ter fechado nada. Não precisaria ninguém ter perdido o emprego, não precisaria ter falido nenhuma empresa. O problema é que quando a coisa é manipulada politicamente, sempre é o povo que sofre. Essa história de fique em casa é muito fácil para quem tem sua conta gorda, seu salário garantido e seu cartão de crédito. Mas não é fácil para quem precisa trabalhar hoje de manhã para ter o que comer amanhã, me entendem?"

Francisco de Assis foi mais além e chamou as medidas de hipócritas: "então é uma hipocrisia arretada dessa classe política e da classe artística que nos governa. Não concordo, mas tenho que obedecer".

O padre disse ainda que aqueles que acharem que padre não entende do assunto da COVID-19, que padre ler e entende, bem como escuta os médicos sérios desse País e não os que são comprados por dinheiro gordo de cada morte por COVID-19.

 

Peste Negra

A situação das igrejas fechadas é tão delicada que, até mesmo durante a Peste Negra (também conhecida como Grande Peste, Peste ou Praga) que foi a pandemia mais devastadora registada na história humana, tendo resultado na morte de 75 a 200 milhões de pessoas na Eurásia, atingindo o pico na Europa entre os anos de 1347 e 1351, os cristãos não ficaram sem a assistência da Igreja Católica.

Padre Francisco citou a Peste Negra e disse que, embora os fiéis não pudessem ir para os templos religiosos, eram realizadas celebrações da Santa Missa com altares nas praças e locais abertos.

Assista ao vídeo do padre Francisco de Assis, que tem gerado uma enorme repercussão nas redes sociais:

O Povo precisando de conforto espiritual

Em tempos de pandemia, dor e sofrimento, mais do que nunca o Povo precisa de alento e conforto espiritual, ao qual só podem ser encontrados nas igrejas.

Com as igrejas fechadas, o sofrimento do povo cristão se torna ainda maior. O Povo padece pela COVID-19 e espiritualmente. Uma triste realidade para o Brasil.

Não são só os católicos que estão revoltados com as medidas. Os evangélicos também têm se manifestado nas redes sociais sobre o assunto e clamam que suas igrejas sejam reabertas.

Vale salientar que as igrejas quando estavam abertas funcionavam com a presença reduzida no número de fiéis, obedecendo todos os protocolos sanitários, distanciamento social de dois metros de cada membro e disponibilização de álcool gel 70º.

O povo implora que as igrejas possam ser reabertas, pois as medidas de governadores e prefeitos fechando os templos Sagrados são dignas de ditadores.

 

Fonte: Bruno de Lima, do Diário do País

Redes sociais: @portaldiariodopais

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
João Pessoa - PB
Atualizado às 21h50
25°
Muitas nuvens Máxima: 32° - Mínima: 21°
25°

Sensação

8.5 km/h

Vento

89%

Umidade

Fonte: Climatempo
ITech 10
FAKE NEWS
VOCE REPORTER
ESTÁCIO
Municípios
FLAMENGO
Últimas notícias
VATICAN NEWS
Mais lidas
ANUNCIE 4