Em março deste ano, registrei uma notícia no Conexão Política com a seguinte manchete: Bolsonaro visita periferia no DF e moradores comemoram: ‘Qual presidente teve coragem de vir na favela?’No dia 20 de março, o presidente da República cumpriu agenda no bairro de Chaparral, em Taguatinga, zona periférica do Distrito Federal (DF) para ouvir a demanda dos moradores locais, incluindo uma série de criticas em torno das medidas de distanciamento social.

 

Aos gritos de ‘mito’, Bolsonaro foi fortemente aclamado.

Em determinado momento da visita, um morador disse a seguinte declaração:

“O presidente veio foi na Chaparral, fala se ele não tem coragem? Ele tem é coragem, parceiro. Não é esses presidentes aí que não tem coragem. Qual foi o presidente que teve coragem de vir na favela? Tem não, parceiro. Fala aí, Bolsonaro”, comemorou o homem, que não teve o nome identificado nos registros divulgados na internet.

Norte, Nordeste, Sul, Sudeste ou Centro-Oeste. O ocorrido não é raro e nem tampouco sido isolado.

A força política de Jair Messias Bolsonaro é muito maior do que muitos ousam projetar. 

Assim tem sido pelo Brasil inteiro.

Com CPI ou sem CPI, a oposição vai ter que engolir a base eleitoral do presidente. 

Afinal, as atrocidades cometidas contra a população e constantemente repetidas em decisões autoritárias e inconstitucionais — intensificadas desde o início da pandemia no Brasil — só vão reforçar o caminho para a reeleição de Jair Bolsonaro em 2022.

 

Redes sociais: 

@portaldiariodopais

@brunodelimabr